Patrimônio e Memória: a distância da história na cultura burguesa

Por Bruno Santana

Das mais remotas civilizações do Oriente à mundialização da ideologia burguesa nas bases atlânticas do capitalismo, instrumentaliza-se o esforço de consolidar a legitimação de um modo de produção, fazendo da cultura projeção da Memória na consciência. Continue lendo “Patrimônio e Memória: a distância da história na cultura burguesa”

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑