Sobre

LavraPalavra é uma plataforma digital de comunicação que veicula reflexões, críticas, resenhas e notícias sobre diversos temas e assuntos do mundo contemporâneo.

Lançado em agosto de 2015 o site LavraPalavra busca intervir no debate público lusófono através das mídias sociais e outros modais da era digital.

O coletivo tem por objetivo criar um aparelho de publicações capaz de dialogar com o amplo espectro da esquerda brasileira e lusófona. Porém, sem o comprometimento com a defesa de um projeto partidário específico, de forma a possibilitar a colaboração de diversos matizes da militância nacional e internacional – incluindo movimentos sociais e organizações políticas populares – na produção de reflexões sobre sobre as lutas políticas e sociais, cultura, filosofia, ciências, cinema e outros assuntos.

O LavraPalavra não é um grande difusor de notícias no mercado jornalistico brasileiro. Tampouco um mero replicador de notícias, como vem ocorrendo com diversas plataformas digitais pequenas.

Pelo contrário, nossa pequena rosa vermelha busca crescer nos interstícios do concreto midiático, na demanda por informação e reflexão que não encontra saída nos ladrilhos bem assentados da ideologia contemporânea.

Pois é o labor sobre a palavra, ou seja, o trabalho do sujeito sobre as intermitências da significação, a única saída para se formular uma crítica vigorosa e capaz de nos livrar da reprodução ideológica da sociedade do capital.

    

Conselho Editorial

16 comentários em “Sobre

Adicione o seu

  1. a moeda

    o dinheiro, o tempo e a linguagem
    são todos lados da mesma moeda

    o papel, os números e a crença
    são todos lados da mesma moeda

    o controle a limitação e a falta
    de poesia também

    tem a mão e tem a moeda

    e tem a moeda na mão?

    parede e pedra
    papel e tinta

    carimbos muito rápidos
    replicação

    corta uma cabeça vem duas

    telas, teles, telas, talas, tales, telas

    a fé de quem crê no dinheiro
    é a necessidade de entender

    Curtir

  2. Maravilhosa a entrevista com Douglas Barros, profundamente esclarecedor, de conteúdo atual e importante de ser visitado por um filósofo “jovem/velho”. Além disso, a condução da entrevista me deu a sensação de está vendo e ouvindo, portanto parabéns também ao jornalista

    Curtir

    1. Olá! Parabenizo pela riqueza dos textos que nos abre a possibilidade do debate potencialmente revolucionário nestes dias duros…gostei mto do texto da Inês Maia sobre o caráter burguês e elitista do lugar de fala da Djamila e similares. Gostaria de aprofundar leituras sobre identidade, lugar de fala, representatividade…se possível, gostaria do e mail da Inês. Preciso de algumas referências e tb de debater alguns pontos: a teoria original do lugar de fala vem de que autor?; Vc tb concorda com a visão do Robert Kurz do texto aqui publicado Identidade zero, que compreende identidade como algo inexistente em absoluto, porque histórico, mutável, e nunca igual a si mesma, além de servir ao capital sempre marcando nichos das diferenças que concorrem e se destróem no comércio das mercadorias dos perfis de consumo e postos de gerência…? Existe alguma outra linha de debate, alguma possibilidade interessante sobre identidade? Com alguma margem revolucionária? Ou não? Sempre será identidade zero e móvel, transformada pela forma dinheiro em mercadoria, em sentido oco e vazio, em sem negociação? Na instituição acadêmica em que trabalho como pedagoga, as discussões giram em torno do lugar de fala, visibilidade,representatividade e identidade, com pouco espaço para a consciência revolucionária, a postura anti-capitalista, a luta de classes e o trabalho como categorias centrais da insubordinação aos preceitos burgueses. Se levanta o grito e o grupo em solidariedade contra o assédio, mas a voz é baixa quando se trata de falar sobre a exploração dos patrões de seus pais e de si, quando se trata de abolir a propriedade de classe, se questionar o modo de produção capitalista…de construir diálogos de solidariedade com os trabalhadores e trabalhadoras, de pensar e amadurecer a ação direta… mto obrigada!o

      Curtir

  3. Muito obrigado pela iniciativa de criar e manter esse espaço raro de reflexão para pensamento de esquerda. Se me permitem fazer uma sugestão, procurem datar com clareza as matérias publicadas seria bastante útil em termos de contextualizar o que esta sendo dito.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: