Ser, evento, sujeito: o sistema de Alain Badiou

Por Alain Badiou, traduzido por Daniel Fabre

Após mais de trinta anos de sua primeira edição, o Ser e o Evento de Alain Badiou segue sendo um dos mais importantes e controversos livros de filosofia contemporânea. Abaixo, o prefácio do autor à primeira edição inglesa, onde faz um importante balanço da repercussão de seu livro até então (2005) e uma breve síntese de suas principais motivações e teses. Continue lendo “Ser, evento, sujeito: o sistema de Alain Badiou”

Anúncios

Política à sombra de titãs: o caso dos candidatos inseguros e sem personalidade

Por Marconi Severo, texto publicado originalmente via Pragmatismo Político e encaminhado pelo autor para publicação neste blog.

A forma como alguns candidatos político-partidários fazem sua campanha e tentam conquistar o apoio do eleitorado é a mais diversa possível. Ela abrange todos os níveis e contextos: do caráter sério e responsável, passando pela comédia e histeria, até o nível abjeto e finório, que visa aproveitar tanto a beleza física como a fama esportiva (mesmo que os candidatos sequer saibam que concorrem a cargos políticos que podem mudar a vida de muitos brasileiros).  Continue lendo “Política à sombra de titãs: o caso dos candidatos inseguros e sem personalidade”

Comunicação e avanço conservador: um debate necessário

Por Arthur Moura, cineasta, graduado em História pela UFF, mestre em educação pela UERJ – FFP.

Resolvi escrever este texto como forma de organizar as minhas ideias ou simplesmente um conjunto de reflexões que são necessários para que possamos compreender a conjuntura atual do país. É preciso pensar a construção de uma comunicação organizada que se paute pelo enfrentamento direto contra a ofensiva da direita e de todo o seu programa, do contrário o conjunto das esquerdas estará fadada ao fracasso.  Continue lendo “Comunicação e avanço conservador: um debate necessário”

Os Três Argumentos Teóricos de Lênin Sobre a Ditadura do Proletariado

Por Étienne Balibar, via Verso Books, traduzido por Aukai Leisner.

Em 1976, o Partido Comunista Francês abandonou formalmente a ditadura do proletariado como fase estratégica na transição para o comunismo na Europa ocidental. “Nada nem ninguém, nem mesmo o Congresso de um Partido Comunista, pode abolir a ditadura do proletariado.   Continue lendo “Os Três Argumentos Teóricos de Lênin Sobre a Ditadura do Proletariado”

Corpo e (é) política

Por Naiara Pereira da Silva

O corpo é política pura. Em seus acúmulos e externalizações, mostram quão sã ou corrompida se faz o governo que o preside: o inconsciente. A politicagem do corpo, assim como a politica propriamente dita é puramente estabelecida na base de troca de interesses e favores, quem fica como regulador deste setor é o principio de prazer. A consciência, meramente tratando o Ego em senso comum é o povo alienado que acredita ser o controlador de tudo, mas é apenas a finalidade de uma junção de sistemas que o pré-determina. Continue lendo “Corpo e (é) política”

Uma conversa sobre Bolsonaro

Por Douglas Rodrigues Barros[1]

A conversa a seguir é verídica. Trata-se de um diálogo travado entre duas posições antagônicas e só possível de serem compartilhadas graças ao laço de amizade que une amigos de infância. Os personagens cresceram praticamente juntos, mas pelos revezes da vida se separaram. Anos depois, com a invenção de um aplicativo que passou a mediar a vida do mundo inteiro, retomaram a amizade.

Continue lendo “Uma conversa sobre Bolsonaro”

A crise da reprodução capitalista e a formação de um novo “proletariado ex lege”

Entrevista de Silvia Federici realizada por Francesca Coin em 23.07.2017, via Nazione Indiana, traduzido por Rafael Almeida Lemos.

Nos anos setenta você foi a primeira a falar contra o trabalho doméstico mostrando como o processo de acumulação nas fábricas inicia-se sob o corpo da mulher. O que mudou nesses anos? Continue lendo “A crise da reprodução capitalista e a formação de um novo “proletariado ex lege””

A psicanálise e o neoliberalismo: entrevista com Caterina Koltai, Christian Dunker, Maria Rita Kehl, Nelson da Silva Jr., Paulo Endo e Rodrigo Camargo

Por Bruna Coelho, Daniela Smid e Pedro Ambra

“…Fica-se assim com a impressão de que a civilização é algo que foi imposto a uma maioria resistente por uma minoria que compreendeu como obter a posse dos meios de poder e coerção. Evidentemente, é natural supor que essas Continue lendo “A psicanálise e o neoliberalismo: entrevista com Caterina Koltai, Christian Dunker, Maria Rita Kehl, Nelson da Silva Jr., Paulo Endo e Rodrigo Camargo”

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑