O ataque ao que nos forma

Por Daniel Santos da Silva

“O tempo não é medida, é ética”.[i] Continue lendo “O ataque ao que nos forma”

Anúncios

Considerações sobre interpassividade e protestos sob o neoliberalismo

Por Rodrigo Gonsalves, via Academia, traduzido por Aukai Leisner

Este é a tradução de um trecho de artigo maior publicado pela CT&T na começo deste ano. Trata-se de uma edição completamente voltada ao desenvolvimento do conceito de interpassividade aprofundado por Robert Pfaller em sua obra de 2017. Continue lendo “Considerações sobre interpassividade e protestos sob o neoliberalismo”

O teatro como sintoma: Uma análise sobre cinco encenações da peça Cenas do Baixo

Por Douglas Rodrigues Barros

“Cenas do Baixo”, sob direção de Roberto Alvim e Juliana Galdino, pertence a uma certa atmosfera teatral que foi perturbada pela desestruturação e escalada da crise do trabalho artístico independente, tendo tido sua origem no início da década de 1990.  Continue lendo “O teatro como sintoma: Uma análise sobre cinco encenações da peça Cenas do Baixo”

De “lojinha” à maior exportadora de carne do mundo. A JBS é o exemplo da burguesia nacional

Por César Lignelli[1]

Este artigo tem como objeto apontar o itinerário de criação do Grupo J&F, controlador da JBS, que se transformou na maior empresa de processamento de carnes do mundo e cujas atividades foram fomentadas por políticas de Estado, a partir de créditos do BNDES. Na sequência, será realizada uma crítica ao projeto político denominado neodesenvolvimentismo à luz do ideário de Caio Prado Júnior.  Continue lendo “De “lojinha” à maior exportadora de carne do mundo. A JBS é o exemplo da burguesia nacional”

Sobre as eleições presidenciais de 20 de maio na Venezuela

Por Sonia Boueiri, traduzido por Daniel Fabre

Professora venezuelana analisa as eleições presidenciais passadas e aponta as inconsistências do discurso “abstencionista” da oposição. O pleito foi, na verdade, uma grande manifestação por mudanças econômicas e demonstrou que a direita venezuelana perdeu seu “melhor momento eleitoral”. Continue lendo “Sobre as eleições presidenciais de 20 de maio na Venezuela”

A dor para além da dor: o sofrimento como criador de vínculos políticos

Heribaldo Maia, Graduando em História UFPE

No Brasil a crise, não o progresso, se tornou ordem, e em nome dela se faz as maiores barbaridades. Com o golpe que alçou ao poder os setores mais antipopulares, um retrocesso na vida do povo que corrói as chances de vida de milhões ocorre de forma, agora, acelerada: é recorde de desemprego, milhões de pessoas sem moradia, perda de direitos históricos, desmonte do pouco que sobrou do patrimônio nacional, chantagem militar, apologia política do judiciário e extermínio de militantes.  Continue lendo “A dor para além da dor: o sofrimento como criador de vínculos políticos”

Freud e o político

Por Mladen Dolar, via Theory Leaks, traduzido por Aukai Leisner

A questão da política em Freud esconde, sob o ar de inocência, um problema extremamente complicado, talvez impossível. Ambos os termos da expressão – Freud e política – estão longe de ser inequívocos: não é claro, não obstante as aparências, o que se quer dizer por Freud, apesar ou talvez por causa da aura em torno do seu nome e do clamor generalizado que sua fama provocou…  Continue lendo “Freud e o político”

Por uma refundação radical da Europa

Por Étienne Balibar, via Verso Books, traduzido por Daniel Alves Teixeira

Desde o início da era moderna até meados do século XX, a Europa impôs seu domínio sobre todo o planeta. Foi disso que ela tirou a sua riqueza, e foi assim que ela colocou as bases da sua civilização. Mas a Europa é hoje “provincializada”, ou mais precisamente, ela tomou um lugar na semi-periferia da economia e da história mundial.  Continue lendo “Por uma refundação radical da Europa”

Conservadorismo em Foco: Um filme sobre a ideologia burguesa e suas formas de dominação

Por Arthur Moura 

Pensar a comunicação neste contexto asfixiante do capitalismo requer (não contraditoriamente) estrutura material e um certo acúmulo de conhecimento que se adquiri com a experiência e a investigação teórica. Não raro, para se ter condições mínimas de produção nos submetemos a relações de trabalho alienante. É, portanto, algo caro, custoso, mas que ainda assim é de vital importância para ambas as classes. Para a burguesia, como instrumento de dominação. Para os trabalhadores, como ferramenta de luta e emancipação.

Continue lendo “Conservadorismo em Foco: Um filme sobre a ideologia burguesa e suas formas de dominação”

Pragmática psicanalítica da norma jurídica em tempos de exceção

Por Luís Eduardo Gomes, professor na Universidade do Estado da Bahia, UNEB. 

“Mas se a aparência do direito é querida como tal contra o direito-em-si pela vontade particular, que por isso se torna má, o reconhecimento exterior do direito é separado do seu valor; e só aquele é respeitado, enquanto este direito é lesado. Isso dá o não-direito da impostura; – [que é] o juízo infinito enquanto idêntico (§ 173) – a relação formal conservadora como abandono do conteúdo” – Hegel Continue lendo “Pragmática psicanalítica da norma jurídica em tempos de exceção”

Um Grande Despertar e seus perigos

Por Slavoj Žižek, via The Philosophical Salon, traduzido por Oleg Savitskii e Anna Savitskaia.

Em 7 de novembro de 2017, Judith Butler ajudou a organizar uma conferência em São Paulo. Embora o nome da conferência tenha sido “Os Fins da Democracia” e, portanto, não tenha tido nada a ver com o tema de transgênero, uma multidão de manifestantes de direita se reuniu do lado de fora do local do evento, Continue lendo “Um Grande Despertar e seus perigos”

Ser, evento, sujeito: o sistema de Alain Badiou

Por Alain Badiou, traduzido por Daniel Fabre

Após mais de trinta anos de sua primeira edição, o Ser e o Evento de Alain Badiou segue sendo um dos mais importantes e controversos livros de filosofia contemporânea. Abaixo, o prefácio do autor à primeira edição inglesa, onde faz um importante balanço da repercussão de seu livro até então (2005) e uma breve síntese de suas principais motivações e teses. Continue lendo “Ser, evento, sujeito: o sistema de Alain Badiou”

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑