Atualidade da ideologia do embranquecimento no Brasil

Por Pedro Souza[1]

Nos últimos dias, seja no Brasil, seja ao redor do mundo, como nos EUA ou em Hong Kong, o que temos visto é o acirramento da luta de classes, com suas especificidades nacionais. O foco deste texto é uma abordagem sobre o contexto brasileiro, especialmente a temática racial. Continue lendo “Atualidade da ideologia do embranquecimento no Brasil”

9.5 teses sobre arte e classe

Por Ben Davis, traduzido por Bruno Trochmann

Ben Davis é um crítico de arte estadunidense. Em 2009 ele publicou o seguinte texto em forma de panfleto para acompanhar sua fala sobre o tema de classe em uma exibição na galeria Winkleman, em Nova Iorque. Em 2013 o panfleto foi reeditado como parte do livro com o mesmo nome, onde Davis junta outros textos e ensaios sobre o tema. A seguinte tradução foi retirada do livro. Continue lendo “9.5 teses sobre arte e classe”

Por que o chamado por uma renda básica incondicional é enganoso

Por Kommunistsche Organisation (KO); via Pelo Antimperialismo, traduzido por Vinícius Okada M. M. D’Amico

Representantes do capital e sua esquerda argumentam que deve haver uma distinção entre emprego remunerado e segurança dos meios de subsistência. Devido à perda de empregos, não seria mais possível satisfazer as necessidades das pessoas através de empregos remunerados. A seguridade social deveria ser garantida através de uma renda básica incondicional vinda do dinheiro dos contribuintes e não mais a partir de salários. Mas o interesse básico dos trabalhadores é o de reduzir as horas de trabalho necessárias para todos e aumentar as horas de lazer para todos. Isso só pode ser conseguido através da luta coletiva contra o capital e seu estado.  Continue lendo “Por que o chamado por uma renda básica incondicional é enganoso”

Ideologia e hegemonia burguesa no Brasil: O empreendedorismo como mistificação das massas

Por Otávio Augusto Cunha

O objetivo do artigo é demonstrar as contradições em torno do conceito de empreendedorismo utilizado atualmente por diveras entidades empresariais como a solução dos problemas sociais mais urgentes. Ao apontar o empreendedorismo como uma ideologia (que cumpre uma função prática de ocultar a luta de classes e as contradições estruturais da sociedade capitalista), temos como objetivo apontar a atualidade da crítica de Gramsci no que diz respeito à dominação moral e intelectual exercida pela classe dominante sobre o conjunto da sociedade configurando-se no que o autor chamou de hegemonia. Continue lendo “Ideologia e hegemonia burguesa no Brasil: O empreendedorismo como mistificação das massas”

Contra a globalização perversa: uma outra globalização expressa pela classe popular

Por Maiara de Proença Bernardino

“Seguindo o pensamento do professor Milton Santos, embasado por teorias de Ortega y Gasset, o mundo atual da globalização, também permitiu uma mistura de diferentes povos em determinados pontos do espaço. Fazendo-nos pensar não somente nas perversidades causadas pelas variáveis da globalização, mas, também, nas possibilidades a partir da apropriação da técnica, da ciência e da informação por grupos antes considerados subalternos.”

Continue lendo “Contra a globalização perversa: uma outra globalização expressa pela classe popular”

Um protesto contra o liberalismo de esquerda

Por Eduardo Borges*

Com a saída de Moro, a classe trabalhadora anti-sistema se auto-percebe como órfã de um partido político, abrindo assim um novo horizonte histórico, a revolução brasileira. A essência se apresenta na aparência, não havendo mais, a possibilidade concreta da alienação política da práxis futura. Assim não há mais alternativa para a classe trabalhadora a não ser fazer com as suas próprias mãos. Continue lendo “Um protesto contra o liberalismo de esquerda”

Sobre o Direito à Cidade e o Ataque ao Bilhete Único Universitário no Rio de Janeiro

Por Paulo Rodrigues

“Em suma, o projeto político da prefeitura para educação diz respeito a uma intensificação da precarização do ensino, uma contínua superexploração da força de trabalho de nosso estudantes e um descaso no que concerne aos sonho de incontáveis cariocas em cursar um ensino superior, ao deixar evidente que para o governo em conluio com a burguesia do Rio de Janeiro, pobre não tem direito de sonhar e tem como única finalidade se matar de trabalhar.”

Continue lendo “Sobre o Direito à Cidade e o Ataque ao Bilhete Único Universitário no Rio de Janeiro”

Espontaneidade e socialismo segundo Lênin

Por Vladimir Ilitch Ulianov Lênin, via Nova Cultura, traduzido por Gabriel Duccini

Neste trecho de “A Discussão sobre a Autodeterminação resumida”, de Lenin, publicado em Outubro de 1916, o episódio da Rebelião Irlandesa de 1916 serve de ponto de partida para um brilhante e indispensável raciocínio acerca do sentido objetivo das explosões espontâneas de descontentamento das massas. Na imagem, Roddy Connolly e Éadhmonn MacAlpine com Lênin, no segundo congresso da Internacional Comunista (Petrogrado, 1920). Continue lendo “Espontaneidade e socialismo segundo Lênin”

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑