A populaça de Hegel: Uma Investigação na Filosofia do Direito de Hegel

Por Adrian Johnston, via Philosophical Reviews, traduzido por Ramon Frias

Tanto em sua Filosofia do Espírito de sua primeira era em Jena quanto na Filosofia do Direito do período Berlin, Hegel sublinha talvez o problema crucial para o qual ele não oferece uma solução.

Continue lendo “A populaça de Hegel: Uma Investigação na Filosofia do Direito de Hegel”

Anúncios

Alienação e Proletariado: da perda à subjetividade, uma leitura do poema “Quando e por que nascemos” de Mauro Iasi.

Por Daniel Alves Teixeira, membro do Círculo de Estudos da Ideia e da Ideologia.

Recentemente, em um evento organizado pelo PCB de São Paulo, tive a oportunidade de conhecer um poema de autoria de Mauro Iasi, lido por uma das camaradas presentes no encontro. Ouvindo o poema me Continue lendo “Alienação e Proletariado: da perda à subjetividade, uma leitura do poema “Quando e por que nascemos” de Mauro Iasi.”

O morto-vivo, nova figura metafórica da intelectualidade progressista

Entrevista realizada por Nicolas Dutent, via L’Humanité, traduzido por Fred Lyra, mestre em música pela Sorbonne e membro do Círculo de Estudos da Ideia e da Ideologia.

Em “Menos que Nada”, uma obra importante crivada de referencias teóricas, literárias e artísticas, o filosofo e psicanalista Slavoj Žižek dialoga pacientemente com a obra de Georg Wihelm Friedrich Hegel. Continue lendo…

Catherine Malabou, por um futuro de Hegel

por Daniel Alves Teixeira

Catherine Malabou é uma filósofa francesa que ainda não provocou no Brasil as repercussões que seu trabalho merece, talvez em função da falta de traduções de suas obras para o português. Isto porque Malabou empreende uma inovadora leitura de Hegel, principalmente no livro que foi escrito tendo por base a tese de doutorado que escreveu sob a supervisão de Jacques Derrida e Jean-Luc Marion, L’avenir de Hegel (O futuro de Hegel). Continue lendo…

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑