O materialismo é militante e, portanto, dialético

Por Evald Vasilyevich Ilyenkov, via marxists.org, traduzido por Marcelo José de Souza e Silva

Último artigo publicado em vida por Ilyenkov, em 1979, na revista Kommunist, dedicado ao 70º aniversário de publicação de “Materialismo e Empiriocriticismo” de Vladimir Ilitch Lenin. Continue lendo…

Anúncios

Corrompendo a juventude

Tradução do francês por David Broder, via Verso, traduzido por Aukai Leisner

Aos 79 anos de idade, o filósofo Alain Badiou investiga a juventude: a juventude que o liberalismo deixou sem bússola, a juventude tentada pelo Daesh e também sua própria juventude, marcada pelo comunismo, ao qual ele permanece fiel. Entrevista realizada por Juliette Cerf, para o jornal Télérama.  Continue lendo “Corrompendo a juventude”

Notas para uma crítica da política milleriana

Por David Pavon-Cuellar, via Blog, traduzido por Daniel Alves Teixeira

David Pavon-Cuellar é um filósofo e psicanalista mexicano, reconhecido por suas investigações e reflexões sobre a intersecção entre o marxismo, a psicologia crítica, a análise do discurso e a psicanálise de Jacques Lacan. Neste texto, David Pavon Cuellar comenta e crítica o posicionamento e os comentários de Jacques-Alain Miller, herdeiro da obra lacaniana na França, durante a eleição francesa para presidência do ano de 2017. Continue lendo “Notas para uma crítica da política milleriana”

Lenin e os problemas do direito

Por Evguiéni Pachukanis, via marxists.org, traduzido por Gabriel Landi Fazzio e Thais Hoshika

Nota introdutória da tradução

No seguinte ensaio, publicado em 1925 (no ano seguinte à publicação de “Teoria Geral do Direito e Marxismo”), Pachukanis relaciona sua crítica da forma jurídica à volumosa, ainda que fragmentária, produção teórica de Lenin sobre o direito. Opondo Lenin a uma parcela do pensamento jurídico soviético, destaca a relação dialética entre as formas de propriedade, formas jurídicas e formas estatais. Continue lendo…

O teatro como sintoma: Uma análise sobre cinco encenações da peça Cenas do Baixo

Por Douglas Rodrigues Barros

“Cenas do Baixo”, sob direção de Roberto Alvim e Juliana Galdino, pertence a uma certa atmosfera teatral que foi perturbada pela desestruturação e escalada da crise do trabalho artístico independente, tendo tido sua origem no início da década de 1990.  Continue lendo “O teatro como sintoma: Uma análise sobre cinco encenações da peça Cenas do Baixo”

As contribuições do marxismo althusseriano para o debate sobre o aparelho escolar na sociedade capitalista: notas introdutórias

Danilo Enrico Martuscelli*

Quais foram as contribuições principais que a obra do filósofo Louis Althusser e a corrente marxista althusseriana deram para o debate sobre o aparelho escolar na sociedade capitalista?        Continue lendo “As contribuições do marxismo althusseriano para o debate sobre o aparelho escolar na sociedade capitalista: notas introdutórias”

A psicanálise sem édipo: uma antropologia clínica da histeria em Freud e Lacan – Philippe Van Haute & Tomas Geyskens

Por Pedro Ambra[1]

Há psicanálise para além do Complexo de Édipo? Esta é a pergunta que guia as instigantes reflexões de Philippe Van Haute e Tomas Geyskens em “Psicanálise sem Édipo? Uma antropologia clínica da histeria nos trabalhos de Freud e Lacan” (Autêntica).  Continue lendo “A psicanálise sem édipo: uma antropologia clínica da histeria em Freud e Lacan – Philippe Van Haute & Tomas Geyskens”

De “lojinha” à maior exportadora de carne do mundo. A JBS é o exemplo da burguesia nacional

Por César Lignelli[1]

Este artigo tem como objeto apontar o itinerário de criação do Grupo J&F, controlador da JBS, que se transformou na maior empresa de processamento de carnes do mundo e cujas atividades foram fomentadas por políticas de Estado, a partir de créditos do BNDES. Na sequência, será realizada uma crítica ao projeto político denominado neodesenvolvimentismo à luz do ideário de Caio Prado Júnior.  Continue lendo “De “lojinha” à maior exportadora de carne do mundo. A JBS é o exemplo da burguesia nacional”

Calibã e a bruxa: notas críticas

Por Camila Carolina Hildebrand Galetti[1]

Publicado na língua inglesa em 2004 e apenas no ano passado em português, pela editora Elefante, o livro Calibã e a bruxa: Mulheres, Corpo e Acumulação Primitiva se propõe analisar os desdobramentos capitalistas sob uma perspectiva feminista. Considera o conceito de acumulação primitiva – funcional no pensamento marxista, porém, fazendo a crítica à análise de Marx, que partiu do ponto de vista do proletariado assalariado do sexo masculino e do desenvolvimento da produção de mercadoria. Continue lendo “Calibã e a bruxa: notas críticas”

Sobre as eleições presidenciais de 20 de maio na Venezuela

Por Sonia Boueiri, traduzido por Daniel Fabre

Professora venezuelana analisa as eleições presidenciais passadas e aponta as inconsistências do discurso “abstencionista” da oposição. O pleito foi, na verdade, uma grande manifestação por mudanças econômicas e demonstrou que a direita venezuelana perdeu seu “melhor momento eleitoral”. Continue lendo “Sobre as eleições presidenciais de 20 de maio na Venezuela”

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑