O complexo de relação entre as reformas inaugurais do governo

Por Rodrigo de Abreu Pinto

Estão definidas as primeiras batalhas que serão travadas pelo novo governo: a reforma da previdência de Paulo Guedes e o pacote anticrime de Sérgio Moro. Resta definir qual será enviada primeiro, indefinição em que duelam diferentes grupos do corpo ministerial. Continue lendo “O complexo de relação entre as reformas inaugurais do governo”

Anúncios

“A extrema direita está conseguindo novamente apelar aos símbolos identitários mais primitivos”

Por Jacques Ranciére e Federico Galende, via Verso Books, traduzido por Aukai Leisner

Alguns dias atrás, Jacques Ranciére (75) estava no Chile, a convite do reitor da Universidade de Valparaíso, que lhe concedeu um Doutorado Honoris Causa. Na tarde em que ele iria embora, visitei-o em seu hotel em nome do TheClinic e tivemos uma longa conversa, sem orientação definida, o que permitiu ao filósofo falar sobre um grande número de questões Continue lendo ““A extrema direita está conseguindo novamente apelar aos símbolos identitários mais primitivos””

Das Greves de Mulheres para um Novo Movimento de Classe: A Terceira Onda Feminista

Por Cinzia Arruzza, via Viewpoint Magazine, traduzido por Ohana Meira

Essas greves, assim como as greves transnacionais do 8 de março, e em particular as greves argentinas e espanholas, são lutas de classes feministas. O movimento feminista está se tornando cada vez mais um processo de formação de uma subjetividade de classe com características específicas: imediatamente antiliberal, internacionalista, antirracista, obviamente feminista e tendencialmente anticapitalista, em excesso e em tensão com respeito às instituições tradicionais da esquerda e suas práticas. Naturalmente, esse processo não é o mesmo em cada país e é definitivamente mais avançado em alguns países do que em outros. E, no entanto, se considerarmos o movimento como um todo, é esse aspecto que representa sua maior novidade e incorpora as potencialidades mais interessantes. Continue lendo “Das Greves de Mulheres para um Novo Movimento de Classe: A Terceira Onda Feminista”

A constituinte, as igrejas e a questão LGBTI em Cuba

Por Cristina Silva

Antes de uma breve explicação do funcionamento da Constituinte, é necessário trazer à luz a participação da militância LGBTI durante o processo da constituinte e para além da constituinte. Infelizmente, de maneira oportunista, a presença dos movimentos LGBTI em Cuba ainda é falsamente compreendida como grupos isolados e anticomunistas, que fazem oposição “ao regime Castro”. O mesmo é feito em relação à impressão que temos sobre as discussões sobre sexualidade em Cuba, algo que remete a estagnação e a conservadorismo que é taxado como “moral revolucionária” por muitos estudiosos neoliberais. Porém, a prática cotidiana da presença da luta LGBTI em Cuba é completamente distinta do descrito. Continue lendo “A constituinte, as igrejas e a questão LGBTI em Cuba”

Se quisermos sobreviver neste planeta precisamos abandonar a causa do Estado-nação

Por Slavoj Žižek, via Newstatesman, traduzido por Ricardo de Mello Ramos.

As últimas notícias da fronteira entre a Ucrânia e a Rússia indicam que já vivemos uma situação de pré-guerra – então, o que nós, pessoas comuns, devemos fazer quando a explosão de loucura global se aproxima? Continue lendo “Se quisermos sobreviver neste planeta precisamos abandonar a causa do Estado-nação”

Por que as pessoas acham Jordan Peterson tão convincente? Porque a esquerda não tem sua própria casa em ordem

Por Slavoj Žižek, via The Independent, traduzido por Thiago Marques

O psicólogo clínico canadense e professor universitário se tornou imensamente popular por suas visões de ‘anti-PC’ (anti-politicamente correto) e é adorado por muitos no alt-right. Ele é sedutor por uma série de razões, a maioria delas ligada as pessoas de esquerda às quais ele se opõe. Continue lendo “Por que as pessoas acham Jordan Peterson tão convincente? Porque a esquerda não tem sua própria casa em ordem”

Tese do Partido Comunista da Grécia ao 20º Encontro Internacional de Partidos Comunistas e Operários

Por KKE, via Solidnet, traduzido por Gabriel Landi Fazzio

Nos dias 23 a 25 de novembro, em Atenas, Grécia, o Partido Comunista da Grécia (KKE) sediará o 20º Encontro Internacional de Partidos Comunistas e Operários. Em outra ocasião, já abordamos o papel de destaque deste partido para a rearticulação do movimento comunista internacional. Continue lendo “Tese do Partido Comunista da Grécia ao 20º Encontro Internacional de Partidos Comunistas e Operários”

Brasil, Bannon e Bolsonaro: alegoria antecipada em “O Ovo da Serpente.”

Por Pedro Felipe Narciso

O ano é 1923, a Alemanha está devastada pelo cenário do Pós-Guerra e pela rapinagem de Versalhes. A economia está um caos e a inflação explode, um pacote de cigarros chega a custar 4 bilhões de Marcos. O desemprego, a fome e o desespero são normalizados como o cotidiano de milhões de alemães. Continue lendo “Brasil, Bannon e Bolsonaro: alegoria antecipada em “O Ovo da Serpente.””

A luta de classes no Brasil: balanço da campanha de Guilherme Boulos

Por Jones Manoel

Este será o primeiro escrito de uma série sobre a luta de classes no Brasil, a crise da Nova República e a aceleração radical na criação de um novo padrão de dominação política, representada pela eleição do neofascista Jair Bolsonaro. Pretendo escrever quatro textos. Cada um pode ser lido separadamente, pois terão focos diferentes, mas os quatro vão se completar num quadro mais amplo e com pretensões totalizantes na análise da dinâmica política brasileira. Continue lendo “A luta de classes no Brasil: balanço da campanha de Guilherme Boulos”

Redes sociais e centralismo democrático: oportunidades e desafios

Por Ben Becker, via Liberation School, traduzido por Gabriel Landi Fazzio

Este artigo é a versão editada de um documento interno do PSL (EUA – Partido pelo Socialismo e pela Libertação), inicialmente escrito no final de 2015. O documento embasou amplas discussões sobre a questão em todo o partido no início de 2016, examinando as novas possibilidades e dificuldades colocadas pela proliferação das mídias sociais a partir da perspectiva de um partido leninista. Continue lendo “Redes sociais e centralismo democrático: oportunidades e desafios”

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑