Espontaneidade e socialismo segundo Lênin

Por Vladimir Ilitch Ulianov Lênin, via Nova Cultura, traduzido por Gabriel Duccini

Neste trecho de “A Discussão sobre a Autodeterminação resumida”, de Lenin, publicado em Outubro de 1916, o episódio da Rebelião Irlandesa de 1916 serve de ponto de partida para um brilhante e indispensável raciocínio acerca do sentido objetivo das explosões espontâneas de descontentamento das massas. Na imagem, Roddy Connolly e Éadhmonn MacAlpine com Lênin, no segundo congresso da Internacional Comunista (Petrogrado, 1920). Continue lendo “Espontaneidade e socialismo segundo Lênin”

Existe fascismo no Brasil? O bolsonarismo como terror e ideologia

Por Gabriel Landi Fazzio

Nas últimas décadas, o termo “fascista” foi utilizado de modo bastante impreciso, arremessado indiscriminadamente contra qualquer ideia conservadora ou autoritária. Agora, em um momento em que o termo poderia ser usado com muito mais segurança, muitas dúvidas e confusões se tornam evidentes. O que é, afinal, o fascismo? Existe fascismo no Brasil? Continue lendo “Existe fascismo no Brasil? O bolsonarismo como terror e ideologia”

A espontaneidade na revolução espanhola

Por Enric Mompó*, via O Olho da História, traduzido por Jorge Nóvoa.

81 anos após a insurreição que estabeleceu a chamada Comuna de Astúrias, um debate sobre a relação entre espontaneismo e organização consciente pode ajudar a entender as raízes de seu fracasso. Tal tipo de análise, iniciada com Marx em seu estudo da Comuna de Paris, permite à esquerda se orientar pelos acertos e erros das experiências do passado.  Continue lendo…

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑