2016, o ano que não terminou

Por Douglas Rodrigues Barros

Sócrates ao conversar com Êutifron às portas do edifício do arconte-rei nos deixou uma importante lição: a impossibilidade de medir uma ação a partir da conjuntura imediata. Quem conhece o belíssimo texto platônico sabe que, malandramente, Êutifron, depois de se deixar envolver pela maiêutica, se cansa e interrompe o diálogo com as singelas palavras: “agora estou com pressa e está na hora de me retirar Continue lendo…

Anúncios

Protestos de massas na Moldávia

Por Gabriel Landi Fazzio.

Na Moldávia, um dos mais pobres países da Europa, a população segue mobilizada desde o dia 6 de setembro, quando cerca de 100 mil manifestantes (em um país de 3,5 milhões de habitantes) tomaram as ruas da capital, Chișinău (com menos de 700 mil cidadãos) para protestar contra o aumento do custo de vida, das tarifas dos serviços públicos, a corrupção e a desigualdade. Continue lendo…

Pode Jeremy Corbyn redimir o Labour Party?

Por Gabriel Landi Fazzio.

Com quase 60% dos votos, Jeremy Corbyn é eleito o novo lider do Labour Party inglês, após uma campanha polarizada entre defensores de um Labour Party “bom-gestor” e um crítico severo do projeto de “Terceira Via” consolidado por Blair no interior do partido. Contrário à austeridade e ao papel militar do Reino Unido no mundo e a favor da renacionalização dos trens e de mais gastos púbicos em saúde e em educação; poderá Corbyn significar uma mudança para o desacreditado Partido Trabalhista?

Continue lendo…

Documentário – A Batalha do Chile

Por Gabriel Landi Fazzio.

11 de setembro de 1973: após três horas de luta e bombardeio aéreo ao Palácio de La Moneda, sede do governo chileno, os militares golpistas tomam o poder, interrompendo o processo de efervescência social que aceleradamente se radicalizava e aprofundava, assassinando o presidente Salvador Allende e iniciando o que viria a ser a primeira experiência do neoliberalismo em terras latino-americanas.

Continue lendo…

A retomada da luta sindical nos EUA

James Woods, via U.S. Uncut, traduzido e comentado por Gabriel Landi Fazzio.

O Partido Democrata, na sexta-feira (28/08/15) adotou o apelo pelo aumento do salário mínimo para $15/hora, estabelecendo a reivindicação como parte de sua plataforma partidária, no aproximar da temporada eleitoral de 2016. O movimento adiante polariza as alas progressistas do partido movendo-as à esquerda tanto do Partido Republicado quanto de democratas centristas ligados às corporações, como Hillary Clinton.

Continue lendo…

Relato de seis dias na Grécia

Por Frederico Lyra de Carvalho, musicólogo com mestrado na Paris-Sorbonne e membro do CEII.

O texto que segue é um relato de uma semana (15-20 de julho 2015) em Atenas. Fui participar de um congresso que tinha por objetivo principal discutir uma possível “ascensão da democracia”, mas que pelo andar da carruagem e das circunstâncias históricas se tornou quase uma “frustração da democracia”.   Continue lendo…

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑