Pandemia, ignorância e novos lugares coletivos

Por Alain Badiou, via Libération, traduzido por Daniel Fabre

Nosso mal não vem de Emmanuel Macron mas do acoplamento entre propriedade privada e concentração de capital. É possível reinventar uma via comum ao redor de escolas que reúnam intelectuais, trabalhadores do mundo inteiro, artistas, a fim de elaborar ideias novas a partir do real. Continue lendo “Pandemia, ignorância e novos lugares coletivos”

Alain Badiou e a Verdade na Política Revolucionária

Por Alain Badiou, traduzido por Vinícius Okada M. M. D’Amico a partir da versão em inglês do livro (excertos de seu prefácio) Logic of Worlds, Editora Continuum, 2009.

“A agonia da França não nasceu das enfraquecedoras razões para acreditar nela — derrota, demografia, indústria, etc. — mas da incapacidade de acreditar em coisa alguma”.- André Malraux Continue lendo “Alain Badiou e a Verdade na Política Revolucionária”

Descartes/Lacan

Por Alain Badiou, via Umbr(a) , traduzido por Rodrigo Gonsalves

O que ainda conecta Lacan (e esse “ainda” é a perpetuação moderna dos sentidos) ao tempo da ciência cartesiana é o pensamento de que é necessário manter o sujeito no vazio puro de sua subtração, se assim se quer que a verdade seja salva. Somente esse tal sujeito se deixa suturar na forma lógica e integralmente transmissível da ciência.

Continue lendo “Descartes/Lacan”

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑