O que o frenesi de ações da GameStop nos diz sobre o capitalismo?

Por Silvio Rodrigues, via Liberation News, traduzido por Marcelo Bamonte

Os últimos dias de janeiro abalaram Wall Street com uma luta entre poderosos participantes do mercado de ações e investidores amadores, que deixou as firmas de investimento cambaleando com bilhões em perdas.

De um lado, estavam os fundos de hedge que apostaram alto na queda dos preços das ações para a rede de lojas de videogames GameStop e outras empresas. Do outro, um grande número de pequenos investidores coordenando em plataformas online, como o fórum WallStreetBets do Reddit, a compra ações e encorajando outros a fazer o mesmo.

Esses fundos de hedge foram pegos de surpresa quando os preços dispararam rapidamente em questão de dias, alimentados por esses investidores amadores que inundaram o mercado com pequenas compras de ações da GameStop. Em 29 de janeiro, os investidores que apostaram contra a empresa acumularam 19 bilhões de dólares em perdas, com o preço das ações da empresa subindo cerca de 1.800% desde o início do ano.

O que aconteceu e o que a classe trabalhadora pode aprender com isso?

Jogos de azar de alto risco em uma dinâmica fraudada

O mercado de ações é um cassino para os ricos. Os investidores que apostam na valorização de uma ação compram as mesmas na esperança de vendê-las mais tarde a um preço mais alto – o clássico “compre na baixa e venda na alta”. Mas aqueles que apostam que uma ação vai cair podem pedir ações emprestadas para vender agora na esperança de comprá-las de volta mais tarde a um preço mais baixo – esta estratégia de “venda na alta, compre na baixa” é conhecida como “venda a descoberto” e simplesmente inverte a ordem das operações para criar oportunidades de lucro mesmo quando os preços das ações caem.

A venda a descoberto é uma prática comum entre os fundos de hedge e foi o mecanismo que eles usaram para apostar contra a GameStop. Esses especuladores parasitas não se importam se o mercado de ações prospera ou sofre uma derrota, desde que suas fichas estejam bem colocadas e suas apostas valham a pena. Durante a crise financeira de 2008, a Securities and Exchange Commission suspendeu temporariamente as vendas a descoberto em empresas financeiras, à medida que os fundos de hedge atacavam bancos em falência em meio à crise econômica.

Claro, os grandes jogadores neste cassino não são jogadores comuns à mercê de da sorte. Eles também comandam a casa e fazem a devida diligência para empilhar as probabilidades a seu favor. Seu vasto capital sozinho pode ser aplicado para manipular os preços das ações em uma direção ou outra.

Mas não para por aí.

Em uma entrevista no programa Wall Street Confidential, Jim Cramer, o apresentador do Mad Money da CNBC e ex-gerente de fundos de hedge, falou abertamente sobre como os fundos de hedge de venda a descoberto fazem rolar os dados, alimentando rumores e mentiras aos jornalistas a fim de aumentar a queda dos preços das ações: “Você não pode criar a si mesmo a impressão de que uma ação está em baixa, mas você faz isso de qualquer maneira porque a [Securities and Exchange Commission] não entende isso”, revela Cramer. “Na verdade, isso é flagrantemente ilegal”.

“O que é importante quando você está nesse modo de fundo de hedge é não fazer nada remotamente verdadeiro”, continua Cramer. “É importante criar uma nova verdade e desenvolver uma ficção… talvez daqui a algumas semanas os compradores recuperem o bom senso e percebam que tudo o que ouviram era mentira”. O aplicativo de investimento Robinhood interrompeu a negociação na GameStop e AMC na semana passada, causando protestos entre sua base de usuários de pequenos comerciantes e levantando suspeitas de que agiu sob pressão de gestores de fundos de hedge.

Grande demais para perder

Os figurões de Wall Street, desacostumados a serem derrotados em seu próprio jogo pelas “figuras pequenas”, não faziam nenhum esforço para esconder seu desprezo pelos investidores amadores.

O Wall Street Journal, um porta-voz das elites da classe capitalista, descreveu isso em um artigo de 30 de janeiro, “como se um bando de viciados em televisão assistindo a um jogo de basquete do Los Angeles Lakers na TV entrasse com sua cerveja e nachos na quadra e começou a bloquear os arremessos de LeBron James”. O mesmo artigo continua dizendo que há alguma verdade no estereótipo desses corretores amadores, como “um jovem de 19 anos vivendo no porão da mãe. Trancado e entediado pela pandemia, com menos eventos esportivos em que apostar e cheques de estímulo (ou ‘estímulos’) queimando seu bolso”.

O ex-gerente de fundos de hedge Leon Cooperman desabafou na CNBC: “O motivo pelo qual o mercado está fazendo o que está fazendo é que as pessoas estão sentadas em casa recebendo seus cheques do governo. Ok, e essa parcela justa é um conceito de merda. É apenas uma forma de atacar pessoas ricas e, você sabe, eu acho que é inapropriado e todos nós temos que trabalhar juntos e resolver a situação juntos”.

Não é difícil entender a alegria expressa por tantos ao ver esses especuladores e manipuladores de mercado recebendo uma dose de seu próprio remédio. Muitos no WallStreetBets se orgulhavam de aplicá-lo para os bilionários.

Mas no final do dia, quem sai por cima?

Os bilionários vão se dar bem. Apesar das grandes manchetes, apenas uma pequena fração dos poderosos jogadores de Wall Street foi exposta às perdas da GameStop. O Melvin Capital, o fundo de hedge mais atingido, com uma perda de 53% de todo o seu valor em questão de dias, já foi resgatado com uma injeção de bilhões em capital de outras empresas. O fundador do Melvin, Gabe Plotkin, está atualmente procurando expandir sua casa com valor de 44 milhões de dólares em Miami Beach.

Ao contrário dos investidores do WallStreetBets, que podem ter arriscado tudo na compra de ações da GameStop, as elites ricas mantêm diversos portfólios de investimentos para que aqueles que foram expostos às perdas dificilmente enfrentem a ruína financeira. Mesmo que um bilionário de baixo escalão perdesse metade de sua fortuna, isso o deixaria com uma soma de dinheiro inacreditável.

O mercado de ações é a festa dos capitalistas, e penetras não são bem-vindos. Em menos de uma semana, os fundos de hedge já começaram a organizar uma contraofensiva, examinando fóruns online em busca de inteligência e usando bots para disseminar desinformação, procurando impedir os comerciantes online de orquestrar uma repetição da situação.

Quanto aos que ganharam algum dinheiro comprando ações da GameStop, a grande maioria não ficou rica. Seu investimento modesto significou ganhos modestos, embora para a classe trabalhadora isso possa ter um impacto real. A Fox Business relatou que um trabalhador de TI conseguiu pagar quase 2.500 dólares de sua dívida de cartão de crédito de 7.000, e outro que conseguiu apagar os 23.500 dólares restantes de sua dívida de estudante. Histórias circularam nas redes sociais sobre alguns que direcionaram seus ganhos para contas médicas.

Muitos outros que compraram ações da GameStop perderão muito. A compra frenética agora se transformou em liquidação, com os preços das ações fechando a 53,50 dólares em 4 de fevereiro – abaixo dos 480 dólares de 28 de janeiro. Aqueles que apostaram tudo com suas economias de uma vida perto do preço de pico serão eliminados e varridos.

Eles não receberão nenhuma injeção de capital. Nenhum resgate do governo. Sem paraquedas dourados.

Odeie os jogadores e o jogo

Para a classe trabalhadora, os perigos do mercado de ações são reais. Em 2008, os trabalhadores que se aproximavam da aposentadoria viram seu futuro desmoronar quando a crise financeira criada pelos bancos e investidores institucionais destruiu seus planos de aposentadoria. Wall Street foi a principal força motriz na substituição da renda garantida dos planos de pensão por planos 401k [1] administrados de forma privada que apostam nas economias de aposentadoria dos trabalhadores no mercado de ações.

Por que os trabalhadores devem arriscar seu futuro? Por que alguém deveria arriscar suas economias para se livrar da dívida esmagadora de cartões de crédito, contas médicas ou empréstimos estudantis?

O mercado de ações não é uma arena para a luta de classes. A perspectiva de ganhar muito no mercado de ações é um canto de sereia, algo que os trabalhadores do bilhete de loteria não podem pagar. Este é um jogo fraudulento para as elites ricas, cujas fortunas podem resistir aos altos e baixos do mercado, ou mesmo crescer em face de uma desaceleração econômica.

Comprar este jogo não garante emprego com uma vida decente para os trabalhadores. Não garante saúde universal gratuita. Não vai acabar com a dívida de aluguel para manter aqueles de nós enfrentando despejos e execuções hipotecárias em nossas casas. Não vai parar a mudança climática ou parar a campanha de guerra do império.

Resolver essas crises requer uma luta pelo poder. Requer tirar as rédeas da economia da minúscula e aproveitadora elite de ricos e colocá-la nas mãos da classe trabalhadora. Requer reorganizar a sociedade em torno das necessidades dos trabalhadores.

Para derrotar os capitalistas, devemos derrotar o capitalismo.


Nota:

[1] Um plano 401 (k) é uma conta de aposentadoria de contribuição definida que permite que os funcionários economizem uma parte de seu salário com vantagens fiscais. O dinheiro ganho em um plano 401 (k) não é tributado até depois que o funcionário se aposenta, quando sua renda normalmente será menor do que durante seus anos de trabalho. Os planos 401 (k) também permitem que os empregadores igualem uma parte das contribuições feitas pelo funcionário, ajudando a aumentar seus fundos de aposentadoria ainda mais rápido.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pocket

Posts recentes

Mais lidos

Deixe um comentário