A Solidão da Marginalidade: a comunidade daqueles que não tem uma comunidade

Por Eduardo Henrique Nascimento Silva

Tolstói, Dostoiévski e até mesmo Gorki não seguiram o caminho de Kafka. Não. O primeiro se consagrou em obras que descreviam a contemplação de sua classe originária (pequena-burguesia) ao czar; o segundo, que entre uma obra e outra, Continue lendo…

Anúncios

Sobre a carta não entregue a Trotsky

Por Eduardo Henrique Nascimento Silva

Talvez sem Joffé saber, a angústia e tristeza de um revolucionário, que teve a pior das condenações aos que lutam, “ser impedido de lutar”, serve às futuras gerações para continuar lutando, e sabendo que, mesmo com toda a tristeza e depressão promovida por esse sistema, sempre a luta será a luz do farol que conduzirá a todos jovens revolucionários.

Continue lendo…

A pobreza em Dostoiévski

Por Eduardo Henrique Nascimento Silva

Escrever um romance social em uma Rússia dominada pelo despotismo czarista, século XIX, não levou Dostoiévski ao título de pioneiro; mas escrever um romance social em que abordasse profundamente as lamentações e desgraças dos pobres Continue lendo…

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑