A ascensão do autoritarismo: o gozo do sujeito instrumentalizado

Por Camila Koenigstein

Em seu texto “A sedução totalitária”, Contardo Calligaris se propõe percorrer o caminho outrora feito por Hannah Arendt, Jaspers e outros intelectuais que tentaram compreender a ascensão do nazismo e a aceitação do mesmo por parcela considerável da população alemã. Continue lendo…

Anúncios

O cinema revolucionário de ‘Quem mora lá?’

Por Heribaldo Maia

Segunda feira, dia 16/07, era uma noite de segunda feira no cinema mais bonito do Brasil, o São Luís em Recife-PE. Esse dia será marcado na história do Cinema, e cabe a nós que fique marcado, como o lançado para o público do filme ‘Quem mora la?’ (2018), dos diretores Rafael Crespo e Conrado Ferrato. E esse filme se mostrou obrigatório para todos, ainda mais para a esquerda, mas por quê? Continue lendo “O cinema revolucionário de ‘Quem mora lá?’”

Lampedusa: o estado de exceção que se tornou a regra

Entrevista com Flavia Costa por Márcia Junges e Patricia Fachin, via Unisinos*, traduzido por Benno Dischinger.

A novidade da política moderna é que a exceção se tornou a regra; isto é, aquilo que aparecia incluído mediante sua exclusão (o estado de natureza, o ‘animal’ no homem) aparece agora indiferenciado com respeito ao seu oposto: o estado civil, o `humano’ no homem”, avalia a pesquisadora. Continue lendo…

Capital sem Capitalismo (parte I)

Por Sandino Nuñez, traduzido por Daniel Fabre.

Sandino Andres Nuñes é um importante filosofo e escritor latino-americano, pouco conhecido no Brasil. Especializado em epistemologia e filosofia da ciência pela Universidad de la Republica, o autor investiga a possibilidade de crítica da cultura contemporânea, identificando nela o caráter a-simbólico do capitalismo tardio. Busca ainda revitalizar a teoria do sujeito e a psicanálise, colocando a subjetividade como uma ferramenta da socialização política.

Continue lendo…

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑