Protestos de massas na Moldávia

Por Gabriel Landi Fazzio.

Na Moldávia, um dos mais pobres países da Europa, a população segue mobilizada desde o dia 6 de setembro, quando cerca de 100 mil manifestantes (em um país de 3,5 milhões de habitantes) tomaram as ruas da capital, Chișinău (com menos de 700 mil cidadãos) para protestar contra o aumento do custo de vida, das tarifas dos serviços públicos, a corrupção e a desigualdade. A tentativa dos manifestantes de ocupar prédios administrativos levou ao confronto com a polícia, após o qual foi montado um acampamento no centro da capital.

Pode-se dizer que, desde sua independência em 1991, a história do país foi uma sucessão de crises políticas e econômicas. A guerra civil de 1992, que levou à divisão de fato do país, se iniciou com a luta imperialista entre a Rússia e o Ocidente pelo espólio da dividida URSS. A retração industrial, privatizações, diversos embargos comerciais vindos da Rússia (historicamente o maior importador moldavo de vinho, conhaque, frutas, vegetais e açúcar) como punição pela aproximação com o Ocidente e, finalmente, o Tratado de Associação à UE, que terminou de desestabilizar completamente a economia nacional, levando à subida dos preços. Pelo menos um quarto da população economicamente ativa trabalha na UE ou na Rússia.

O Partido Comunista do país vive uma profunda crise, após perder metade de seus assentos no parlamento na última eleição – além de sua ligação com diversos empresários depor contra a sigla. Desponta como direção militante dos protestos o chamado Bloco Vermelho, formado em torno do partido Nossa Casa – Moldávia, um grupo expulso do PC (formado principalmente por jovens) após denunciar a venda do partido para o empresariado moldavo.

Os manifestantes reivindicar: o cancelamento do aumento dos preços da energia e do gás; prisão de todos os envolvidos no desvio recentemente noticiado de $1 bilhão; despolitização das forças de segurança e renúncia de todos seus líderes atuais; e dissolução do Partido Democrático governista, organização criminosa ligada aos casos de corrupção mais notórios do país.

Para mais detalhes, ver http://www.marxist.com/moldova-mass-protests-erupt-in-chiinu.htm

Anúncios

2 comentários em “Protestos de massas na Moldávia

Adicione o seu

  1. TODO APOIO A LUTA DO POVO DA MALDAVIA. O CAPITALISMO; É UM CACER EM QUALQUER LUGAR DO PLANETA. SEJA EUROPA, ASIA, AFRICA, OU AMERICA. SEMPRE QUEREM QUE OS POVOS TRABALHADORES, PAGUEM A CONTA DOS DESMANDOS, E DA CORRUPÇÃO.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: