Deus no divã: reflexões sobre a monstruosidade de Cristo

Por Inês Maia

Nós, nascidos e criados no departamento francês de ultramar, na querela entre Ivan Karamazov e Aliócha[1] sempre ficamos ao lado do primeiro. Naturalmente. A figura de Ivan Karamazov é elegante, genuína e corresponde aos grandes ideais do iluminismo clássico. Continue lendo…

Anúncios

Confúcio e o estadista Mao: em direção a um estudo da religião e do marxismo chinês

Por Roland Boer, via Crisis and Critique, traduzido por Daniel Fabre

O senso comum é de que Mao Zedong inegavelmente negligenciou Confúcio como um ideólogo feudal que desenvolveu uma posição que protegeu a classe dominante. Entretanto, um estudo cuidadoso dos textos de Mao Continue lendo “Confúcio e o estadista Mao: em direção a um estudo da religião e do marxismo chinês”

O capitalismo? Uma religião. O homem? um animal “sem propósito”. A lei? Demasiado presente.

Por Juliette Cerf, via Telerama.fr, traduzido por Daniel Fabre.

A filosofia do italiano Giorgio Agamben atravessa disciplinas, tradições e tópicos, para desenvolver questões políticas e filosóficas com base na crítica. Movendo-se da religião, lei e língua para capitalismo, trabalho, soberania e crise econômica, seu pensamento joga novas luzes sobre a condição humana contemporânea. Esta entrevista, sua mais recente, também não é exceção. Continue lendo…

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑