Na Rússia, jovens comunistas veem o momento de almejar o poder

Por Fred Weir, via CSMonitor, traduzido por Gustavo Rodrigues

No dia 1º de maio de 2016, o Partido Comunista Russo organizou uma demonstração apartada das marchas pró-Putin, reunindo algumas dezenas de milhares de trabalhadores e trabalhadoras.


Nikita Popov é muito jovem para ter qualquer memória da vida na União Soviética. No entanto, o editor de notícias na internet e bacharel em ciências políticas tem certeza que o sistema comunista que morreu mais ou menos na época em que nasceu é a chave para o futuro da Rússia.

Ele não está sozinho.

Desafiando todas as expectativas de quando a URSS colapsou, uma grande quantidade de ativistas jovens e bem-educados estão indo para o antigo Partido Comunista Russo e começando a rejuvenescer sua face e prospectos.

E sobre o impacto de uma crise econômica cada vez pior e impaciente com o que Mr. Popov chama de “capitalismo mutante” dominado por pessoas íntimas ao Kremlin, comunistas jovens dizem que é hora de almejar o poder na Rússia de novo.

Com eleições parlamentares no horizonte em Setembro, enquetes sugerem que a sorte do Partido está melhorando. Nas últimas duas eleições, o partido aumentou seus votos de 12% para 20% e pode ter enormes ganhos dessa vez. O Partido Comunista surpreendeu em recentes pesquisas regionais.

“Russos tendem a ser de esquerda, por sua história e mentalidade coletiva”, disse Popov. “As pessoas estão ficando mais pobres e pobres, enquanto todos os lucros vão para apenas alguns amigos do nosso Presidente. E a cada ano, Putin faz um encontro televisionado em que ele finge resolver todos os problemas. É só teatro. Ele está na verdade cortando benefícios sociais e empobrecendo as pessoas. Mais cedo ou mais tarde, não vai dar mais. Eu estou pessoalmente pronto para a revolução, assim como em 1917.”

Uma oposição de verdade?

O PC na Rússia é o segundo maior partido político e sobreviveu todos esses anos apelando para a nostalgia de milhões de Russos mais velhos com o Estado de bem estar social soviético e cultivando a imagem de uma oposição de esquerda enquanto, cuidadosamente, evita confrontos com o Kremlin. Uma galeria com os quase 100 deputados da Duma, encabeçados pelo seu venerável líder Gennady Zyuganov, revela apenas uma poucas faces jovens.

Dos seus quase 160.000 membros, quase 40% têm menos de 35 anos, de acordo com Yaroslav Listov, o chefe da juventude do partido. Assim como antigamente, o PC é organizado em células locais, as quais se encontram regularmente, discutem políticas do partido e planejam atividades. Para alguns jovens russos, alienados pela cultura ocidental mas também desapontados pela corrupção e pelo que eles veem como valores superficiais do regime de Putin, as células do partido provêm uma rede de suporte pessoal vital e um fórum para explorar ideias alternativas.

“Eu fui para o partido lendo literatura ocidental como Freud, Fromm e Marcuse. Eu queria estudar mais e eu encontrei esse círculo de pessoas que são completos entusiastas sobre as mesmas coisas”, disse Konstantin Kopelov, um estudante de Direito. “Essas pessoas são minhas camaradas. Nós conversamos sobre tudo, música, teatro, filmes, políticas radicais, o que seja. Nós somos irmãos ligados pelo espírito e estamos procurando juntos pelo caminho a seguir adiante”.

Mas o Sr. Zyuganov, o líder do PC, tem dado passos cuidadosos por entre o regime popular e às vezes desastrado de Putin, parecendo até que está disposto a aceitar as vantagens que vêm em se tornar parte do establishment. Quando dezenas de milhares de Russos de classe média foram às ruas protestar contra fraude do Partido no Poder Rússia Unida, o partido demorou para se juntar, mesmo tendo seus próprios agravos contra supostos truques e compra de votos pelo partido do Kremlin.

E quando os protestos esfriaram, o PC conseguiu evitar o fado de grupos liberais e de esquerda, os quais sofreram prisões em massa, sofreram julgamentos políticos e em alguns casos foram até exilados.

Isso faz com que alguns observadores fiquem cínicos sobre o potencial do PC como um veículo para mudança social genuína.

“Na era do Putin, o PC se tornou completamente integrado as sistema”, disse Boris Kagarlitsky, um intelectual veterano de esquerda. “Tem sido dito que o ‘PC não é mais um partido político, mas um monopólio licenciado para prover serviços de oposição ao público.’ Isso para mim é resumo bem adequado”.

Período de sobrevivência

Mas é difícil dispensar um partido que tem mais de um século de existência, que já liderou a Rússia ao status de superpotência e está retornando, malgrado as forças criadas para impedi-lo, disse Grigory Azhogin, um ativista do partido na Universidade Estadual de Moscou para Humanidades.

“Aqui em Moscou você não vê o quão ruim as coisas estão. Mas eu venho de uma pequena cidade de mineração, na qual a grande maioria das minas e das fábricas foram fechadas,” disse. “As pessoas sabem que as autoridades são corruptas, elas não estão interessadas em ouvir as pessoas. Para a maioria dos Russos hoje em dia, esse é o ‘período de sobrevivência’. Ele vai ser seguido por mobilização política e para onde as pessoas irão senão para o PC?”

O Kremlin tem se preocupado demais com o PC, com sua base de apoio sólida e durável, e tenta há uma década substituí-lo com um partido artificial mas totalmente leal ao Kremlin, Rússia Justa. No entanto, não teve muito sucesso eleitoral, fazendo com que o partido pró-Putin Rússia Unida sofresse nessa eleição para flanquear o programa Comunista contra a crise com medidas populistas como aumento do salário mínimo e aumento das pensões.

“Nosso maior problema é que o partido no poder vive roubando nossas ideias”, disse Mr. Listov, o chefe da juventude do Partido. “Claro que eles não são sólidos ou sistemáticos sobre isso, é apenas populismo. Mas mostra o que eles temem. As pessoas estão sofrendo e elas sabem quem é o defensor mais confiável dos padrões de vida e igualdade social nesse país. E nós não vamos embora”.

Revolução, interrompida?

Ao contrário de vários antigos partidos comunistas da Europa, o Partido Comunista Russo nunca abraçou totalmente o parlamentarismo, no qual partidos se alternam no poder de acordo com o resultado das eleições. O partido comunista da Rússia continua a acreditar que a revolução social será necessária para retornar o país para o caminho do socialismo. E comunistas jovens pareciam mais empáticos sobre isso do que os mais antigos.

“Nós não achamos que revolução é uma mudança de um líder por outro”, disse Sr. Kopelev, o estudante de direito. “Para nós é uma transformação social através de ação em massa e participar em eleições é apenas um aspecto disso.”

Ilya Ponomaryov, uma ex-ativista da juventude do PC que se juntou à Rússia Justa vários anos atrás em frustração com o estilo tímido da liderança do PC, disse que enquanto a velha guarda comandar o partido, ele não será capaz de honrar o lugar histórico que ele clama. (Sr. Ponomaryov, como um deputado da Rússia Justa, foi o único parlamentar a votar contra a anexação da Crimeia em 2014. Ele foi forçado então a deixar o país sob ameaça do que ele disse serem acusações criminosas especiosas, e agora vive nos EUA.)

“O PC está preso entre o passado, personificado por sua liderança, e seu futuro, o qual é personificado pela numerosa e energética juventude em suas fileiras”, ele disse. “Só o tempo dirá”.

Russia 1

Anúncios

2 comentários em “Na Rússia, jovens comunistas veem o momento de almejar o poder

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: