La La Land: uma leitura leninista

Por Slavoj Žižek, via The Philosophical Salon, traduzido por Oleg Savitskii e Anna Savitskaia.

Dentre as censuras politicamente corretas a ‘La La Land’ de Damien Chazelle, uma que se destaca por sua absoluta estupidez é a de que não há casais gays no filme que se passa em Los Angeles, cidade com uma grande população gay… Continue lendo “La La Land: uma leitura leninista”

Anúncios

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑